• Página Inicial
  • Palestra
  • Como correu...
  • Herói da semana
  • Vilão da semana
  • Entrevista
  • O dinheiro no futebol.

    22/09/2012
    Imagem

    Vou-vos falar de um flagelo que tem vindo a assombrar o futebol de há poucos anos para cá. Falo-vos, como é perceptível no titulo, do dinheiro que tem vindo a entrar em clubes com pouca história, e assim, têm comprado todos os anos jogadores de clubes trabalhadores e de menos posses financeiras, fazendo com que passem a ter um plantel luxuoso, e tenham mais hipóteses de ganhar troféus.
    E disse “hipóteses”, pois nada é garantido no mundo do futebol. Por vezes uma equipa pode ter rios de dinheiro, que de nada serve, já que, por vezes, as equipas com menores finanças têm jogadores que jogam com mais raça e prazer do que esses que são vendidos por imenso dinheiro. No entanto, este ano, inverteu-se a tendência habitual; o milionário, Manchester City, conquistou o campeonato inglês, e o Chelsea, cujo dono é o multi milionário russo Roman Abramovich, venceu a Champions League.


    E de onde provem o dinheiro destes clubes ricos? Dos mais diversos sítios. O mais comum, é de vir da carteira dos árabes e o seu petróleo. E, também é comum, os donos dos clubes milionários, estarem envoltos de diversos casos em tribunal judicial, pois desconfia-se que houve muita corrupção e infracção da lei, à custa de ganharem rios de dinheiro.
    Felizmente, há clubes como o Porto, que, mesmo sem sermos ricos, conseguimos ganhar títulos constantemente. E também temos um plantel sólido e coeso, fruto do nosso departamento de scouting (sendo que o Benfica tem um bom departamento, se é que me percebem…), em que compramos barato, e vendemos caro. E tem resultado. Contudo, isto tem vindo a mudar, e já não andamos a comprar tão barato, fruto do mercado estar inflacionado.
    Esperemos que o fair-play financeiro venha mudar isto…




    (também podem ler este texto no site e forúm "FCP24", com quem temos uma parceria)

    1 comentários:

    1. Anónimo disse...:

      Excelente, tens toda a razão!

    Publicar um comentário