• Página Inicial
  • Palestra
  • Como correu...
  • Herói da semana
  • Vilão da semana
  • Entrevista
  • Como correu...: F.C.Porto 3 x 0 Celta de Vigo

    22/07/2012
    FC Porto - Celta de Vigo (3-0)

           Primeira parte aborrecida e com pouco espaço para jogar e uma segunda parte empolgante devido à formação do Celta de Vigo ter alterado por completo o seu 11 dando menos qualidade à equipa espanhola. Demonstramos problemas nas laterais (especialmente na esquerda) mas isto não deverá ser um problema visto que estamos com laterais improvisados. Uma conclusão: temos muita qualidade individual e podemos arranjar, ao observar o primeiro golo, qualidade coletiva.

           O jogo começou com um Porto enfadonho, sem muita qualidade, e com o Celtic a criar mais perigo. Os principais jogadores não se estavam a encontrar e o coletivo ressentiu isso mesmo. No entanto, isso mudou quando James Rodriguez começou a subir de rendimento e a equipa e as opurtunidades começaram a apareçer. Esta primeira parte algo "murcha", talvez tenha sido fruto da descida do bloco defensivo do Celta, e, tal como disse Vitor Pereira, também do cansaço e do calor que se sentia na altura.

           Na segunda parte, o início foi razoável, ainda se sentia muito calor, no entanto, e coincidência ou não, a partir da altura em que Jackson e Kelvin entraram melhorou-se o nível e depressa chegou-se ao golo que é considerado um "hino ao primeiro-toque", no qual participaram Lucho, Jackson, Lucho e James, com Lucho novamente, mas a finalizar. Já se sentia até esta altura um pouco a irreverência dos jovens, nomeadamente de Kelvin e Atsu (enquanto esteve em campo). E mais tarde, de Iturbe e mais alguns.
           Chegou-se ao segundo golo quando Kelvin, ao partir para contra-ataque, foi abalroado e Maicon marcou de livre direto. Que senhor este Maicon! Imperial na defesa e a mostrar-se um autêntico goleador a partir de bolas paradas. Que grande livre! Parecia Roberto Carlos.
           O terceiro golo chegou dois minutos depois, por Iturbe, com um lance genial e de pura magia, a fazer lembrar um jogador, que não vou dizer para não lhe meter pressão. Mas é um astro argentino com três bolas de ouro. E mais não digo...


    Melhor em campo: MAICON
    Menção honrosa: James

    0 comentários:

    Publicar um comentário